Novidades

Por: Giovana Botti (Redator)

Lucy é uma garota negra de 14 anos, escravizada em uma fazenda do Kentucky, nos Estados Unidos, em 1848. Durante a adolescência, ela entra em conflito com as injustiças do sistema escravagista e terá de tomar decisões que podem colocar sua segurança em risco e abrir caminho para a resistência abolicionista.

Acatar ordens ou desobedecer a Casa Grande? Cumprir todas as tarefas exigidas ou sabotar a fazenda em nome da liberdade? E se você estivesse lá, o que faria? Esse é um dos roteiros de Mission US, um jogo de RPG americano disponível gratuitamente online. Basta se registrar no site para jogar via streaming e download.

imagem3

O game foi desenvolvido pela Thirteen/WNET New York Public Media, para envolver estudantes do ensino médio de história nos Estados Unidos e funciona para aproximar a realidade histórica dos personagens, da mesma faixa etária dos usuários.

Encarnar no meio virtual as situações do dia a dia de um adolescente, ainda que em contextos totalmente diferentes, ajuda a entender como a história é feita por uma sequência de pequenas e grandes decisões que podem definir os rumos de uma nação.

E sentir na pele os conflitos de Lucy é também pagar o preço pelas escolhas que se faz durante o jogo e experimentar no meio virtual as agruras de ser vendido para longe da família ou de receber castigos do feitor. Ainda que nada seja explícito ou violento.

Game ou aula

Mission US ainda tem outros dois roteiros disponíveis atualmente. O usuário também pode escolher por viver o papel de Nat, de 14 anos de idade, a caminho de Boston para ser aprendiz de tipógrafo em 1770, período histórico de conflitos entre a coroa britânica e a colônia norte-americana. O ápice do jogo é o Massacre de Boston, onde Nat terá de escolher o lado do embate.

imagem4

Ou se preferir, o usuário ainda pode experimentar a perspectiva de uma tribo indígena Cheyenne, em 1866, que sofre com a invasão dos colonos brancos e as expedições militares norte-americanas na expansão para o Oeste dos Estados Unidos. O adolescente Little Fox, de 14 anos, vai decidir como reagir à invasão de terras de sua tribo, que luta para resistir.

A série de RPG foi produzida com financiamento da Corporation for Public Broadcasting (CPB), uma corporação privada, sem fins lucrativos, criada pelo Congresso americano para investimentos do governo federal em meios de comunicação pública – radiodifusão e serviços online.

Por isso mesmo, o site interativo Mission US tem um propósito pedagógico e oferece recursos e materiais que podem ser utilizados por professores em sala de aula, para integrar o jogo no currículo escolar.

Lançado desde setembro de 2010, o game já tem mais de 600 mil usuários registrados em todos os 50 estados norte-americanos e em outros países do mundo.

O ritmo desse RPG valoriza a reflexão para a sequência de tomada de decisões a cada capítulo percorrido na missão, já que o peso de cada resposta pode mudar o futuro do personagem. Mission US é um convite a uma experiência muito diferente da alta velocidade a que os adolescentes estão habituados no meio virtual.

imagem

Novas Missões

A saga da adolescente escrava Lucy, o role-play game Mission 2, já conquistou o prêmio de melhor trabalho na categoria Juventude, do Japan Prize 2013, por popularizar o conhecimento histórico e despertar a análise crítica de forma interativa e digital.

Outros dois roteiros de Mission US estão em fase final de criação. O próximo a ser lançado, ainda em 2014, é “The Sidewalks of New York”, uma imersão na vida urbana do início do século XX através da experiência de um jovem imigrante judeu que se envolve no movimento operário diante do aumento da cultura de massa da época, o grande contingente de trabalhadores em fábrica e a luta por melhores condições de trabalho.

A missão número 5 está prevista para 2015. É “California or Dust”, que vai reviver o período da Grande Depressão nos personagens gêmeos, de 14 anos de idade, que têm que migrar para a Califórnia depois da crise no campo. Esse será o primeiro projeto também lançado com o aplicativo de tablet.

A intenção da Thirteen é ampliar ainda mais o número de missões em consonância com o currículo da história americana e investir nas múltiplas plataformas para conquistar um maior número de usuários.

A seguir, um bate-bola com Sandra Sheppard, diretora e produtora-executiva da área Children’s & Educational Media da Thirteen/WNET, criadora do Mission US. Ela conta como surgiu a ideia de usar um game para ensinar História. Para ler mais, clique aqui.