Novidades

Por: Giovana Botti (Redator)

Depois de passar por Natal, Aracaju e Salvador e lotar sessões de dublagem ao vivo, chega ao Rio de Janeiro o Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) com mais de cem filmes de 25 países. O evento, que está na 11ª edição, já levou 1,5 milhão de pessoas aos cinemas. Muitas delas por meio do projeto A Tela na Sala de Aula, uma parceria com escolas públicas e projetos sociais. A edição carioca reserva novidades para os fãs de animação e traz ao Brasil um dos mestres da arte para um Master Class. Jiri Barta, animador, diretor e roteirista da República Tcheca, é autor da premiada adaptação gótica do clássico conto alemão Flautista de Hamelin. Conhecido pelo uso de bonecos, atores e objetos reais em técnicas tridimensionais, Jiri Barta também é professor do Instituto de Arte e Design da University of West Bohemia (Pilsen) e um pesquisador inquieto de novas linguagens do cinema.

O Master Class faz parte da programação do Fórum Pensar a Infância, que acontece dentro da programação do FICI, no Rio de Janeiro, e as novas safras audiovisuais voltadas para a infância estão no foco da edição deste ano. De 22 a 24 de outubro, o fórum vai reunir representantes de órgãos públicos de cultura, diretores, roteiristas e outros profissionais do mercado para debater as últimas tendências e desafios em políticas, narrativas e linguagem do cinema infantil. “O mais importante do Fórum deste ano é que ele é foi pensado para valorizar uma nova geração que esta pensando a criança em cena, o fazer audiovisual para a infância”, aponta Letícia Pires, coordenadora do Fórum Pensar a Infância, que será realizado no Oi Futuro de Ipanema.

Um dos painéis do fórum será dedicado a narrativas, os diferentes modos de se contar histórias para crianças no cinema, e terá a condução da cineasta Rosane Svartman com convidados como Flavia Lins, Andre Pellenz e Luciana Bezerra. “A ideia é colocarmos em pauta os prazeres e as dificuldades de se colocar uma criança em cena, tanto no que diz respeito ao roteiro quanto à direção. Em nossas pesquisas vimos o quão difícil é achar um filme onde a criança esteja bem dirigida e com falas pertinentes à sua idade.”, explica a coordenadora do fórum.

O mercado audiovisual para crianças também será tema do fórum. O debate das estratégias de produção e as especificidades da indústria do conteúdo infantil terá as participações de Jimmi Leroy e Andre Breitman. E a relação entre cinema e educação e as possibilidade do uso dos recursos audiovisuais em sala de aula serão tema do painel conduzido por Ana Dillon, coordenadora do Programa Imagens em Movimento. O debate ainda contará com a presença de Vanessa Castro (Cinema para Todos), Marinete D’Angelo (Multirio) e Lilia Levy (A tela na sala de aula).

Enquanto as reflexões sobre o mercado de cinema e audiovisual para crianças fomentam o fórum, o FICI leva o fascínio de 118 criações da sétima arte voltadas para o público infantil para os cinemas da rede Cinemark do Rio e de Niterói até 27 de outubro. O festival criou novas sessões e mostras especiais temáticas. O programa Histórias de Dar Medo selecionou curtas-metragens de um gênero lúdico encantador para as crianças que começam a experimentar as emoções do suspense no cinema. Entre os filmes que vão dar um friozinho na barriga dos pequenos está Frankenstein Punk, de Cao Hamburger e Eliana Fonseca.

Outra novidade é o 5 x Alemanha. Como 2013 é o ano da Alemanha no Brasil, esta edição traz o Programa Goldener Spatz, com a exibição de curtas-metragens premiados em Berlim. E uma das atrações internacionais mais disputadas do FICI, a Dublagem ao Vivo, terá sessões com filmes holandeses e alemães com a atuação em tempo real dos dubladores dentro da sala de exibição, um espetáculo à parte para a curiosidade infantil. Na sessão O Pequeno Jornalista, as crianças terão oportunidade de entrar em contato com um jornalista convidado para debater sobre o filme exibido.

O comKids vai oferecer uma sessão especial com filmes premiados em festivais de internacionais pela excelência de conteúdo e a inovação na linguagem. E o FICI também tem uma premiação, o Prêmio Brasil de Cinema Infantil, para estimular a produção nacional. Este ano foram 132 filmes inscritos e 24 selecionados. O resultado será divulgado durante a abertura do Fórum Pensar a Infância. O júri é formado por alunos do Ensino Fundamental de Santa Teresa, Rio de Janeiro.