Novidades

Por: comKids (Redator)

Diversos processos de escuta infantil e de inclusão da participação interativa de crianças em projetos educativos e culturais vêm inovando em experiências de pensar conteúdos e métodos na relação com esse público. Reflexões sobre essas novas formas de ouvir, observar e mergulhar no universo infantil para abrir espaços e diálogos genuínos com as crianças estão na publicação “Quem está na escuta?”, da plataforma colaborativa Mapa da Infância Brasileira (MIB).

O MIB articula e reúne as mais variadas iniciativas desenvolvidas no Brasil com foco na criança. A plataforma virtual criada há pouco mais de um ano segue mapeando e mobilizando instituições, ONGs, coletivos, pesquisadores, empresários e os mais diversos atores sociais que promovem ações de impacto social por mais qualidade na vida de crianças de norte a sul do país.

A publicação “Quem está na escuta?” é mais uma iniciativa do MIB para agregar novas experiências e reflexões nessa trama cultural em prol da criança e reúne reflexões e questionamentos de especialistas sobre os processos de escuta infantil. Uma das participações especiais da publicação é a do professor em Sociologia da Infância, Manuel Jacinto Sarmento, da Universidade do Minho. O pesquisador português explica como um novo pensamento sobre a infância vem rompendo padrões construídos sobre a criança na Modernidade, novos conceitos que valorizam o saber infantil. “O que aconteceu nos últimos 25 anos foi uma ruptura com essa concepção da modernidade. Assim, a criança começa a ser cada vez mais pensada a partir do que ela é, do que ela sabe, do que ela pode, das suas competências, das suas formas de construir cultura, do modo como ela elabora sistemas ideológicos, não necessariamente coincidentes com o dos adultos; faz isso no mundo social em relação aos adultos, nas relações entre crianças”, relata o pesquisador na publicação.

Sobre essa nova relação de partilhas entre fala e escuta de adultos e crianças também fala a antropóloga e educadora Adriana Friedman, idealizadora e coordenadora do MIB. Na seção “A arte de adentrar labirintos infantis”, Adriana aponta caminhos de inspiração para estimular essas pontes de diálogo e repensar atividades, propostas e produções culturais com e para crianças.

A publicação do MIB ainda traz as reflexões dos pesquisadores e professores Severino Antônio e Katia Tavares sobre o pensar afetivo da criança e a necessidade de conhecer e estimular a poética natural da infância. E os documentaristas David Reeks e Renata Meirelles (Território do Brincar) mostram a complexidade e as delícias do trabalho de campo de quem se aventura na epifania do universo das crianças.

A jornalista e documentarista Gabriela Romeu (Meninos e Reis e Projeto Infâncias), cocriadora do MIB, faz uma reflexão sobre as ferramentas e bagagens dessa incursão pelas infâncias na busca de “transver” e revelar novas narrativas, e a arte-educadora Lindalva Souza, coordenadora do Vozes da Infância Brasileira (VIB), resgata experiências de escuta infantil realizadas em instituições e projetos sociais brasileiros.

A publicação ainda brinda o leitor com iniciativas instigantes que estão sendo realizadas no Brasil e no mundo afora, com a proposição de rever o lugar da criança como receptora e destinatária de conteúdos, mas também como sujeito ativo de políticas públicas e projetos culturais comunitários. A íntegra da publicação “Quem está na escuta?” está disponível no site do MIB.

Encontro com as infâncias

O Mapa da Infância Brasileira também promove, em São Paulo, a série Encontro com as infâncias, rodas de conversas com especialistas, educadores e produtores dedicados a projetos sociais e culturais para crianças. Em parceria com a UMAPAZ, o MIB já realizou este ano quatro rodas de conversa: a de Escuta de crianças e suas vozes, As crianças e a cidade, Expressões Infantis e Diversidade.

O quinto encontro será realizado no sábado, dia 26 de novembro, e terá como tema Transformações. Os convidados são Camila Guimarães (Colégio Equipe/Escolas Transformadoras), Patrícia Pecoraro (GRAAC) e Reinaldo Nascimento (Pedagogia da Emergência). A medição é da psicanalista Ana Karlik.
As inscrições gratuitas podem ser realizadas aqui.

Encontro com as Infâncias – Transformação
Dia 26/11
das 9h às 12h30
Local: Sede da UMAPAZ – Parque Ibirapuera. Av. Quarto Centenário, 1268, São Paulo

Foto do destaque: Projeto Criancidade