Novidades

Por: comKids (Redator)

Giovana Botti para o comKids

São Paulo é um dos polos criativos da animação brasileira e a Spcine tem um programa de novos incentivos ao setor. A primeira ação do projeto foi um aporte de R$ 300 mil para a campanha internacional de “O Menino e o Mundo” na corrida ao Oscar de animação.
Em entrevista por email ao comKids, o diretor da Spcine, Renato Nery, comemorou o bom momento do gênero no País. “Neste momento chegamos no ápice desta primeira curva de desenvolvimento e estamos nos preparando para dar um salto de qualidade e potência. Os programas de acesso precisam continuar com o fomento aos pequenos produtores por meio de linhas que incluam o curta-metragem, o promo e o episódio piloto como espaço para a experimentação e teste, e precisamos de uma nova etapa de ferramentas para o desenvolvimento com o investimento em novos gargalos dessa cadeia produtiva. É preciso também investir cada vez mais nas propriedades intelectuais, melhorando as qualidades técnica e criativa dos modelos de negócio”, afirmou Nery.

20160204_spcine_foto_sylvia_masini-1_p2

Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, Nabil Bonduki (Secretário da Cultura SP) e Alê Abreu, assinando acordo para divulgação de “O menino e o mundo”. Foto: Sylvia Masini.

20160204_spcine_foto_sylvia_masini-12

Encontro entre a equipe da Prefeitura, SPcine e representantes do segmento dos produtores audiovisuais independentes. Foto: Sylvia Masini

comKids – Esse aporte para a divulgação do filme “O Menino e o Mundo” é a primeira ação do programa São Paulo – An Animation City, desenvolvido pela Spcine. Quais serão os próximos passos desse projeto de estímulos à cidade como polo criativo em animação?

Renato Nery – Este aporte faz parte de uma política que está sendo incubada com o setor. Deve-se transversalizar a animação na política audiovisual como eixo estratégico e motor do desenvolvimento. O setor está preparado e a Spcine é o principal agente parceiro desta caminhada.

Além das políticas mais tradicionais como o fomento à produção e à inclusão do formato nos programas de investimento da Spcine, teremos um projeto de infraestrutura de peso. Trata-se da construção do LEIA – Laboratório de Experimentação e Inovação, que será um espaço de aceleração e qualificação técnica para o setor.

Promoveremos também ações de encontro e troca de experiências com o setor de games, que naturalmente compartilha mão de obra, além de ações de internacionalização e fundos de co-desenvolvimento com mercados que possam contribuir para o nosso desenvolvimento.

comKids – Qual a importância das políticas do setor para o segmento infantojuvenil?

A programação infantil foi e sempre será fundamental para a animação. É com as crianças que se pode adentrar a universos de livre e pura imaginação que vai de encontro ao desejo criativo. São poucas as políticas com foco claro de indução infantojuvenil, no entanto o target sempre foi contemplado nas diversas linhas de produção e desenvolvimento para o setor e talvez falte formulação de objetivos em torno do tema. Eventos como os do comKids são fundamentais para o debate e formulação destes objetivos e podem contribuir para o avanço da política.

Foto do destaque: O irmão do Jorel, de Juliano Enrico, co-produzida pelo Cartoon Network Brasil e Copa Studio.