Colunista

Latin Lab

Por: Latin Lab

Surge um bloco de televisão infantil no Peru.

No dia 23 de dezembro, a TV pública peruana TV Perú, lançou Kusi Kusi, o seu primeiro bloco infantil, com duas horas de programação diária e uma aposta: abrir um espaço na TV para que os meninos e as meninas possam ao mesmo tempo aprender e se divertir. Um bloco que promove a imaginação e a criatividade com séries para crianças de 2 a 10 anos.

Nós do Latinlab comemoramos a chegada de Kusi Kusi ao movimento da TV de qualidade na América Latina e compartilhamos a entrevista que realizamos com Angela Delgado Popolizio, Gerente de Televisão da TV Perú e responsável pelo projeto.

kusikusi

Da onde surgiu a ideia de um bloco de programação infantil na TV Perú?
O bloco nasce como uma necessidade real de dar às crianças peruanas uma televisão que permita fazê-las pensar, crescer com saúde, encher seus dias de criatividade. Uma televisão para a idade deles.

Nos últimos anos, os canais peruanos, entre os que nos incluímos, estiveram dando voltas ao redor de espaços e fórmulas repetidas. Nesse sentido, um grande setor da audiência infantil não teve mais saídas que migrar à TV a cabo, onde encontraram programação exclusiva para eles.

Por isso, como um novo esforço para recuperar a audiência, os canais abertos criaram conteúdos de adultos que também conquistaram os meninos: ficção tele-novelada, concursos e jogos com grandes componentes de celebridades, priorizando em muitos casos a vida pessoal ao próprio fato.

Esta crítica, ainda que dura, é real, mas se vê ofuscada pela grande audiência que atinge. Se justifica pelo “o que o público quer” e se entende no plano comercial, mas no âmbito público é uma obrigação criar um espaço ideal para as crianças.

Qual é a oferta que as crianças peruanas têm hoje à disposição?

Além da oferta dos canais no sistema a cabo, as crianças contam hoje na TV aberta com um bloco especializado de duas horas na TVPerú, o canal do Estado, que começou a ser exibido desde o dia 23 de dezembro de 2013, depois de um ano de seleção e assessoria especializada. Esse bloco de duas horas passa, de segunda a sexta, das duas às quatro da tarde, a nível nacional, na TVPerú.

Nós a chamamos de Kusi Kusi, que em nosso idioma ancestral significa “alegria alegria”, mas também quer dizer prosperidade, que são os conceitos nos que esta iniciativa se apoia.
Visualmente, este bloco está cheio de cor e movimento, e, nos conteúdos, cheio de motivação para aprender e fazê-los pensar, brincando.

A que audiência querem chegar?

Nós pensamos em dois blocos. A primeira hora é dirigida às crianças em idade pré-escolar de dois a seis anos, enquanto a segunda é para aquelas de seis a dez anos. O valor agregado é que ela também pode ser assistida na companhia dos pais, aqueles que estão preocupados pelo seu bem-estar e pelo da família. Sabemos que há muitos deles em casa se esforçando para que seus filhos vejam televisão de qualidade com programa feito para a idade deles. Nesse sentido, podem ficar tranqüilos e confiar em nós porque essas duas horas estão pensadas só para eles.

Como será a programação de Kusi Kusi?

Temos programas com formatos muito variados, com técnicas modernas de animação que agradam muito às crianças, conteúdos de exploração através de música, videoclipes lúdicos, campanhas de valores com muito humor que permitem envolvê-los no cuidado de seu entorno.

Em uma primeira etapa, temos programação de distribuidores internacionais com experiência na oferta de programas infantis. Muitos desses programas receberam prêmios por seu trabalho em prol deste público-alvo.

Mas também estamos contando com micro-programas produzidos no Peru, como é o caso de Mi Escuela onde as próprias crianças de todo o país contam sua própria experiência, apresentam sua família, professores e a forma como vivem o dia a dia.

Terá produção local?

Claro que sim. Estamos promovendo nos primeiros meses deste ano um curso para a produção de conteúdos infantis com o objetivo de preparar nossa primeira equipe de produtores especializados que gradualmente conseguirão cobrir esse bloco. Os conteúdos infantis serão preparados com uma direção clara e rigorosa para que mantenha a linha conceitual. Este trabalho não é de um só dia, mas faremos todos os esforços para dar continuidade a ele.

Como Kusi Kusi se relacionará com a América Latina? Terá coproduções com outros países da região? A programação vai incluir produções de países de América Latina?

A ideia é essa. Toda vez que participamos em diferentes mercados latinoamericanos para conhecer de perto propostas inovadoras, encontramos iniciativas geniais de produção regional e não tínhamos como começar a afrontar este tipo de compromisso. Hoje em dia, se abrem grandes possibilidades não só de intercâmbio de conteúdos mas também de coprodução. E aí que queremos nos posicionar.

Quais são as expectativas sobre o bloco?

Nem completamos um mês no ar e já vimos que o bloco vai ganhando audiência. Ainda temos que esperar um pouco mais para ver o andamento e saber quais programas têm mais sucesso. Foi difícil chegar até aqui, mas é tão gratificante poder trazer aos meninos e meninas de nosso país um espaço seguro, confiável, propício para seu crescimento saudável. Primeiro temos que convencer os pais que esse esforço deve ser apoiado por todos para um bem-estar comum.

Compartilhe:

   
Latin Lab
Latin Lab

LATINLAB é um laboratório de investigação, criação e reflexão em torno da televisão infantil e das multiplataformas na América Latina.