Canal Futura estreia programação infantil com faixa plural, educativa e lúdica

Com distribuição multiplataforma, o Canal Futura lança em abril de 2021 uma nova grade de programação com espaço exclusivo para crianças. A faixa infantil traz diversidade cultural para a TV com uma coprodução internacional, séries de países como Nigéria, Colômbia e Austrália, além de produções do Nordeste brasileiro e abordagem de temáticas inovadoras em animação e live-action.

Série “Bino & Fino” (A. Waziri), da Nigéria, será exibida no Canal Futura. Divulgação.

Como exemplo da pluraridade das produções, a nova faixa infantil educativa tem a animação nigeriana “Bino & Fino” (Adamu Waziri), com aventuras de dois irmãos gêmeos que vivem na África subsaariana. Também conta com o programa argentino “Neuroquê?” (Pakapaka), de neurociência para crianças, e a série colombiana “Cienciheróis” (2inventive, Colciencias, ProgramaOndas) , em que crianças e adolescentes se tornam super-heróis criativos para um trabalho de equipe. 

“Neuroquê?” (Pakapaka), série argentina de neurociência para crianças. Divulgação.

As produções brasileiras também marcam a diversidade cultural da nova faixa infantil. A série de animação “Aventuras de Amí” (Lanterninha Produções), da Bahia, conta a vida de uma menina de oito anos nas descobertas do crescimento. “Bia Desenha” (Carnaval Filmes, REC Produtores Associados), de Pernambuco, leva às telas os primos Bia, 5 anos, e Raul, 6, que se encontram no quintal após a escola. E a série de ficção Tabuh! (Docdoma Filmes) aborda com criatividade e humor temas como morte e sexualidade em episódios que têm crianças como protagonistas.
 

A série “Aventuras de Amí” (Lanterninha Produções), da Bahia, tem dublagem da jornalista e influenciadora digital Tia Má. Divulgação.

A faixa infantil também traz produções australianas premiadas em festivais internacionais. Com muito humor, “Jogo Duro” (Production CO, Northern Pictures, Austrália) acompanha a saga de Mikey, um garoto da Nova Zelândia que se muda para a Austrália e treina com os novos amigos para se tornar um atleta de handebol no colégio. E a série de ficção “Primeiro Dia” (Epic Films, Kojo Entertainment, Screen Australia) retrata a vida de Hanna Bradford, uma garota transgênero de 12 anos, no enfrentamento de desafios em uma nova escola.

A coprodução internacional “O dia em que me tornei mais forte” (Prix Jeunesse Foundation, Canal Futura) que tem episódios de mais de 15 países do mundo também é destaque da nova faixa infantil e o Futura é parceiro exclusivo do projeto no Brasil. A coprodução é iniciativa da Fundação Prix Jeunesse, da Alemanha, e conta histórias reais de superação com protagonismo infantil.

Em território brasileiro foram produzidos dois episódios: em São Paulo o menino Ítalo, que perdeu o pai, vítima de coronavírus, relata sua amizade com seu papagaio de estimação; e em uma aldeia no Amazonas a menina indígena Tauana enfrenta o desafio do manejo do arco e flecha que, na sua comunidade, não é brincadeira de menina.

A faixa infantil do canal Futura foi realizada pela Fundação Roberto Marinho, contando com consultoria da Singular – Mídia e Conteúdo. Segmentada por faixas etárias, a programação é dirigida a crianças de 3 a 7 anos e de 8 a 12 anos.

Confira a entrevista com José Brito, gerente do canal Futura.

Faixa infantil – Canal Futura
Estreia 5 de abril
Segunda a domingo – 7h às 9h
Segunda a sexta-feira – 17h às 18h
Distribuição multiplataforma e acesso gratuito/Globoplay e Canais Globo

Comments are closed.