Novidades

Por: Giovana Botti (Redator)

Uma TV infantil foi criada no Chile em meio à emergência da suspensão das atividades escolares pela pandemia do Covid-19. A TV Educa Chile é uma iniciativa inédita dos canais de TV associados à Anatel,  do Conselho Nacional de Televisão (CNTV) e do Ministério da Educação do Chile, que se uniram para o projeto da TV exclusivamente infantil-familiar.

O novo canal entrou no ar em 14 de abril em televisão aberta digital, em canais de televisão por assinatura e via streaming, e abre novo espaço para programas educativos e de entretenimento dirigidos a crianças do país. Diante dos bons resultados na audiência infantil e a grande recepção da TV entre a sociedade em geral, o canal já teve o funcionamento prorrogado para, pelo menos, até dezembro e pode se tornar um projeto ainda mais duradouro, além do período de quarentena.

Logo da TV Educa Chile. Imagem de divulgação.

Além do próprio contexto de pandemia que aumenta a importância de uma TV infantil de qualidade para as crianças em isolamento social, o otimismo sobre o futuro de Educa Chile se baseia no sucesso que a TV vem conquistando. Segundo números do Kantar Ibope Media, já no primeiro mês em atividade, o canal alcançou os primeiros lugares de audiência entre os infantis no país, só superado por Cartoon Network e Discovery Kids.

Canal inédito

Em quatro meses de atividade, a TV Educa Chile já delineia novos caminhos para a produção audiovisual do país. Segundo Loreto Sanhueza, secretária-executiva do comitê editorial da TV Educa Chile, a atividade recente do canal já indica um espaço promissor para a televisão infantil.

“Acredito que há três conclusões relevantes a partir da experiência da TV Educa Chile. A primeira é que isso derruba o mito de que as gerações tipo Z ou pandemials só veem plataformas onde podem escolher o que querem ver. A televisão linear tem um espaço relevante e o seu sucesso depende de ter uma proposta de qualidade. O segundo ponto é que a produção nacional é relevante, sua abrangência cultural deve ser combinada com a criatividade local, assim se projeta uma indústria e se atinge sua identidade própria. É o que a BBC vem mostrando há anos, mas que está acontecendo no Chile e estamos impressionados com sua resposta. Finalmente, ela nos dá um modelo.”

Para Loreto Sanhueza, esse novo modelo cria perspectivas para além da crise sanitária.

“Apostar em um sistema de criação, exibição e financiamento de conteúdo infantil quebra o paradigma que nos últimos 20 anos dominou no Chile, onde a medição de audiências te dava a média de sucesso. Agora estamos falando de propor o que queremos mostrar, há um papel a cumprir com o que exibimos, especialmente com o que meninos e meninas do Chile precisam não só durante a pandemia, mas daqui para o futuro.”

Programação

Desperte. Descubra. Crie. Divirta-se. Essas quatro palavras-chaves definem eixos da programação da TV Educa Chile, que tem produções de perspectiva pedagógica e conteúdos mais recreativos.

Mariana Hidalgo, produtora-executiva da TVN, membro do comitê editorial da TV Educa Chile e encarregada da programação do canal, explica o conceito que alinha educação e entretenimento, sem divisões estanques entre eles:

“A programação do canal é voltada para meninos e meninas de 3 a 12 anos e suas famílias. Claro que é uma faixa muito ampla de público, mas conseguimos combinar a “vontade de ver” e a disponibilidade de conteúdo existente no Chile na linha “edutainment”. Nesse sentido, cada bloco é bem mais um convite para aprimorar habilidades do público, muito além da idade.”

Série Pichintun, vencedora do Festival comKids Prix Jeunesse Iberoamericano 2019, está na programação da TV Educa Chile.

“Despierta” é o primeiro bloco da grade, mais voltado ao público pré-escolar, que acorda mais cedo. “Tem a ver com despertar os sentidos, despertar o corpo e a mente. E todos os conteúdos que aí estão alojados têm esse convite por trás”, afirma Mariana Hidalgo.

Em “Despierta” está, por exemplo, a série “Guitarra y Tambor”, da produtora chilena Punkrobot Studios, que em 2016 levou o Oscar de melhor curta-metragem de animação (História de um urso). “Guitarra y Tambor” foi finalista do Festival comKids – Prix Jeunesse Iberoamericano em 2019. Também está no bloco “Despierta” a série chilena  Pichintún, vencedora do festival comKids do ano passado na categoria Até 6 anos – não ficção. 

Como a TV Educa Chile foi criada para suprir a demanda da suspensão das aulas, a programação também tem o bloco “Descubre”, com conteúdo do programa do Ministério da Educação e espaço mais conectado ao ensino formal. “Crea” tem programas que valorizam experiências de criação e inovação, como “Los Creadores”, minissérie documental com meninos, meninas e adolescentes que usam inovações tecnológicas para beneficiar suas comunidades.

O bloco “Diviértete” é mais voltado ao entretenimento, com produções diversas como a série 31 Minutos (Aplapac) ou a série animada “Hostal Morrison” (Pajaro), que também já foi finalista do Festival comKids – Prix Jeunesse Iberoamericano.

Ao fim da tarde e noite, são exibidos programas de reportagem e documentário para a família. “Mas sempre considerando a possibilidade de uma criança estar na frente da tela”, afirma Mariana Hidalgo. 

“Guitarra y tambor” (Punkrobot) também está na programação da TV Educa Chile.

Produção de conteúdo

O canal vai ao ar de segunda a domingo, com 18 horas de programação diária e grande valorização de séries chilenas, o que se torna um desafio para a produção de conteúdo nacional.

“Das 18 horas de programação, 10 horas são de conteúdos que são veiculados apenas uma vez ao dia, o que também consideramos um aporte e que torna o canal atrativo. E tudo isto é possível graças à contribuição de produtoras nacionais, canais de TV, do Conselho Nacional de Televisão e fundações, entre outros, que têm cedido gratuitamente os seus conteúdos para apoiar as famílias do país durante esta situação de pandemia”, explica Mariana.

O conteúdo é uma contribuição da CNTV e dos canais que se uniram para a iniciativa (TVN, La Red, TV+, Mega, CHV, Telecanal e Canal 13). A CNTV tem um grande histórico de estímulo à produção audiovisual infantil no Chile. Agora esses conteúdos ganham mais uma importante janela de exibição.

“O papel do Conselho Nacional de Televisão a partir de agora se concentra no fomento de conteúdos audiovisuais educativos e culturais, que tem desenvolvido nos últimos 20 anos e que continuará produzindo”, afirmou Soledad Suit, diretora da CNTV Infantil.

Segundo Soledad Suit, o esforço inédito que uniu os principais atores da indústria televisiva chilena oferece entretenimento educativo, segmentos de teleeducação, formação e cultura para um universo de 3,6 milhões de crianças e adolescentes chilenos que estão em casa, sem aulas, devido à crise sanitária.

Que os melhores prognósticos se concretizem e que a TV Educa Chile se torne um canal duradouro para exibir conteúdos audiovisuais criativos, responsáveis e inovadores para crianças e famílias do país. A qualidade da TV infantil é uma necessidade de sempre.